Sequela de “A Forma da Água” vai acabar com bacalhau à Zé do Pipo

Partilhe nas redes sociais...Share on Facebook
Facebook
0Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Google+
Google+
0Share on LinkedIn
Linkedin

Depois da vitória dos óscares, Guilhermo Del Toro mostrou-se interessado em começar uma franquia cinematográfica, com uma aguardada sequela do seu galarduado num contexto muito diferente.

O Penúltima Hora teve acesso exclusivo a partes do argumento, escritos no lenço que Del Toro levou para os Óscares. A história parece desenrolar-se na Cidade Invicta, quando uma personagem masculina, ainda sem nome, se apaixona por um bacalhau, já salgado e extra demolhado, no Mercado do Bolhão. A história de amor improvável é dificultada pelas diferenças circunstanciais entre o português o norueguês, e pela incompreensão da família do jovem que vê o problema como um transtorno psíquico.

A tragédia acabará ao jeito de Romeu e Julieta, com a excepção de que um dos protagonistas esteve morto desde o inicio do filme. A história parece encontrar significado numa morte artística e metafórica, quando a família do casal decide cozinhar o bacalhau, alegando o horrível estado mental do jovem, e claro, o desperdício que seria deixar estragar tão belo exemplar. Sendo a receita escolhida Bacalhau a Zé do Pipo, e na eminência da morte metafórica, o jovem não aguenta e acaba afogado no Douro na esperança do reencontro com o seu amado.

O argumento está ainda num formato muito embrionário, sendo que Del Toro não fez questão de utilizar um lenço lavado, o que dificulta a compreensão. O Penúltima Hora espera pelo desenvolvimento desta história, que em muito parece reconhecer a nossa ligação ao mar.