Reaparecimento do sarampo faz Portugal recuar aos anos em que não havia CR7, nem tínhamos sido campões da Europa, mas por outro lado não estávamos constantemente a ouvir falar em défice

Partilhe nas redes sociais...Share on Facebook
Facebook
0Tweet about this on Twitter
Twitter
Share on Google+
Google+
0Share on LinkedIn
Linkedin

É preciso recuar muitos anos, para encontrarmos ecos de em Portugal haver um surto de sarampo, como o recente.

E um recuo desta dimensão traz vantagens e desvantagens. É certo que nunca tínhamos ganhado um Europeu, nem um Festival da Eurovisão, que o melhor do mundo ainda não tinha nascido e não se falava em Portugal de restaurantes com estrelas Michelin.

Mas, por outro lado, não se ouvia falar tanto em crise; não havia tantos especialistas em PIB, défice; e muito menos o cidadão comum sabia o que era a Troica.