Petit abandona Boavista para ir para a Síria

loading...

O ex-internacional português e agora treinador de futebol, Petit, abandonou o cargo de treinador do Boavista. Como justificação para tal acto, o treinador alegou, e passamos a citar: “que gosta muito do Boavista, mas gosta mais dele próprio acima de tudo na vida”.

Mas o Penúltima Hora foi mais além e descobriu a verdadeira razão que levou Petit a abandonar o clube axadrezado. Por mais incrível que possa parecer, a verdade é que o treinador português decidiu aceitar uma proposta milionária vinda da Síria, para ir treinar Jihadistas.

Segundo Mohamed Siliti Kumbata Kabum, os jihadistas são exímios atiradores, assim como são bombistas, mas sofrem de uma enorme lacuna que os têm limitado muito na luta contra os infiéis. Segundo Mohamed Kabum, o jihadista é fraco na luta corpo-a-corpo, e foi por isso que o Estado Islâmico decidiu que estava na altura de os seus combatentes receberem formação nesse campo.

Sendo assim, optaram por contratar pessoas que têm um enorme historial em aplicar valentes biqueiradas nas canelas dos seus adversários, onde Petit está inserido, juntamente com Fernando Couto, Jorge Costa e também Jaime Pacheco. Segundo o que foi possível apurar, a equipa vai ser liderada por Jaime Pacheco e até já viajou para a Síria, onde os espera um contrato com a duração de uma temporada, com um salário bruto anual de 10 milhões de euros, mais uns vales de desconto para refeições no McDonald´s e 72 virgens prometidas para quando chegarem ao Paraíso…

loading...
, , , , , , ,