O lado bom das gaffes de António Costa

loading...

Tratou o seu antecessor por Primeiro-ministro, mas podia ter sido pior e com consequências mais nefastas se, na anterior sessão de trabalhos na Assembleia, António Costa tivesse tratado Passos Coelho por Presidente da República, que é a única autoridade que pode destituí-lo de funções e convocar eleições antecipadas.

Além das gargalhadas, o episódio mereceu alguns reparos das bancadas do hemiciclo. Os colegas de Partido acharam o líder socialista distraído, os social-democratas realista e os centristas congratularam-se por ele não ter reconhecido em Passos Coelho o líder da oposição que devia ser, ainda mais porque veem que esse papel caberá a Assunção Cristas mal tome posse em substituição de Paulo Portas.

Jerónimo de Sousa e Catarina Martins é que não gostaram nada da gaffe e prometem unir-se para uma retaliação. Se se repetir, pode ser que tenham de chamar outro para o seu lugar, mas para já do que ele não se livra é que, no mínimo, lhe chamem parvo.

FIM

loading...
,