Grupo de 50 pessoas invadiu F.C. de Portuzelo para distribuir abraços

loading...

Foi uma tarde tensa em Santa Marta de Portuzelo, Viana do Castelo, quando um grupo de 50 indivíduos vestidos de cor-de-rosa e com cachecóis pretos entrou no campo de treino do Futebol Clube de Portuzelo, e para espanto dos jogadores e equipa técnica, começou a distribuir abraços e a pedir selfies.

“Foram momentos de terror”, são as palavras de Bernardino Patardos, técnico da equipa, referindo-se ao trauma causado pelas imagens das agressões no centro de treino do Sporting Clube de Portugal em Alcochete, “temi pela minha vida, e depois percebi que embora gente de bem, a multidão estava descontrolada”.

Entre as palavras de ordem dos invasores ficam declarações como “Anda cá, é só um beijinho!”, e “Vamos ser amigos forever e beber um sumo natural com sementes de godji”.

Os invasores e invasoras, entre os 20 e os 40 anos, quiseram saudar os jogadores e a equipa técnica, embora o clube esteja a ultrapassar um fim de época marcado pelos maus resultados.

A identidade dos responsáveis ainda não é conhecida, embora muitos dos jogadores tenham ficado com números de telefone dos envolvidos. Quando a policia chegou não havia nada a reportar e ninguém apresentou queixa. Um exemplo do amor no futebol no meio da crise que este atravessa.

loading...