Cheias de Coimbra revelam a vida de há 500 anos

loading...

A descida do nível das águas do Mondego no interior do Mosteiro de Santa Clara em Coimbra, permitiram um achado histórico fantástico. No chão foi achado um pedaço de papel em muito mau estado que pode muito bem ser um pergaminho datado de há quinhentos ou mais anos, revelando pormenores da vida em sociedade dessa época. Mas essa dúvida só será desfeita após testes laboratoriais. Fala de uma relação de amor, uma paixão arrebatadora entre uma dama chamada Romana que terá traído o companheiro chamado Pedro (terá sido o Monarca D. Pedro?) com um homem chamado Santiago Romero, conhecido por Santi, que deverá ter sido um nobre castelhano que com o seu exército deambulou em conquistas, do interior para o litoral do País. Sem querer, porém, retirar importância ao achado, é de realçar que só não dará pela coincidência quem andar muito distraído. A de ter saído na revista “Maria” da semana passada uma notícia com os mesmos contornos. E foi na capa que a li e em nenhum suplemento cultural criado para especificamente para esse efeito.

loading...
,