Para António Costa, Star Wars veio legitimar a vitória eleitoral

loading...

“Eles também eram menos e ganharam!”.

À saída da sala onde decorreu a antestreia portuguesa do filme “Star Wars”, António Costa justificou com esta frase lacónica ter legitimidade mais do que suficiente para governar, embora tendo menos deputados do que a coligação de direita Portas/Passos Coelho, que o acusa desde outubro de lhe ter roubado a vitória eleitoral.

Referindo-se à circunstância de nessa película, que dura mais de 3 horas, as forças do bem terem conseguido derrotar um inimigo em número muitas vezes superior, o Primeiro-ministro em funções realçou que esse facto era recorrente ao longo da história portuguesa e mundial.

E depois concluiu: “Lá porque eles são mais, não quer dizer que já tenham ganhado!”, para dizer o mesmo acerca do episódio da saga de sucesso “O Senhor dos Anéis”, quando os exércitos leais ao rei venceram os filhos das trevas liderados por Sauron, o mágico. E para convencer os mais céticos, aludiu também ao resultado final da partida da Taça de Honra de Lisboa em que o Benfica, ainda treinado John Mortimore, apesar de contar com um jogador a menos por expulsão desde o primeiro quarto de hora de um defesa, ainda conseguiu levar de vencida o Belenenses por claríssimos quatro a um.

“Os números não querem dizer nada”, referiu na mesma altura, elogiando o desportivismo da equipa de Belém nesse jogo, em que, contrariamente ao PSD e ao CDS de agora, acatou a derrota pacificamente. Depois, deu as costas e foi-se embora, não dando qualquer relevo a que Peter Jackson tenha tido de realizar 3 episódios da saga para vencer Sauron definitivamente e que no caso da “ Guerra das Estrelas ” eles vão já em mais de meia-dúzia e não tenham final à vista.

 

loading...
,